• 25/11/2020

O diretor de Comércio da Comissão Europeia e Negociador-Chefe da União Europeia (EU) para o acordo com Mercosul, Rupert Schlegelmilch, chamou a atenção para a importância dos esforços positivos feitos pelo setor privado dos dois blocos para garantir que o pacto saia do papel, acrescentando que as questões ambientais precisam continuar sendo endereçadas e melhor comunicadas. 

"O setor privado de ambos os blocos entende a importância do acordo Mercosul-UE e tem feito esforços conjuntos para impulsioná-lo. Esses esforços fazem a diferença", afirmou Schlegelmilch durante o último dia do evento do terceiro encontro da campanha “O Brasil Quer Mais (BR+)”, organizado pela ICC Brasil.  

Ele reforçou que as questões ambientais envolvendo o Mercosul, em especial o Brasil, continuam sendo um ponto de atenção para a EU, mas que o acordo é “parte da solução, não do problema”. "É parte da solução porque abre portas para o diálogo e a cooperação com autoridades brasileiras que, caso contrário, não teríamos", afirmou.  

 Schlegelmilch não fez previsões sobre a entrada em vigência do tratado e enfatizou a necessidade de criar "condições políticas" para o processo de ratificação, que enfrenta resistências em vários sócios da UE e no Parlamento Europeu. Ele reconheceu que "incêndios estão na cabeça de todo mundo", mas descartou a possibilidade de reabrir as negociações do acordo.  

Aconselhou ainda o setor privado a investir mais em rastreabilidade dos produtos exportados à Europa e afirmou que o bloco está disposto a trabalhar em conjunto para endereçar a questão do desmatamento. “Não vamos dizer a vocês o que fazer. Essa é uma questão soberana do Brasil. Estamos aqui para ajudar. Sabemos que houve políticas bem sucedidas no passado, olhamos para como isso foi feito e temos que trabalhar juntos para recuperar essas tendências positivas", disse. 

Assista a íntegra do debate, em inglês, aqui.

Share