• 14/06/2017

A ICC International Court of Arbitration tem revelado crescimento acentuado no número de mulheres que são indicadas árbitros em procedimentos da Corte.

As estatísticas apresentadas pelo 2º ano consecutivo revelam cada vez mais mulheres presentes nos casos arbitrais da ICC: de 4,4% de 2015 para 14,8% em 2016 de mulheres nomeadas pelas partes, pelos co-árbitros ou diretamente pela Corte. Estes números representam mais do que o dobro existente em 2011.

“Apesar de haver ainda um longo caminho a percorrer, estes últimos dados são um excelente sinal de progresso”, disse Alexis Mourre, Presidente da Corte da ICC. “Esperamos continuar a vivenciar esta tendência positiva no futuro e continuar a fazer o possível para aumentar a diversidade na arbitragem no mundo inteiro” complementou.

De acordo com dados da ICC, de 1411 árbitros nomeados em 2016, 209 eram mulheres, em comparação com 136 de 1313 árbitros em 2015. Isto mostra que em 2016, a ICC não só aumentou o número total de árbitros nomeados em 98, como houve mais 73 mulheres árbitras. Os números de 2016 revelam ainda que as 209 mulheres nomeadas eram de 47 nacionalidades diferentes.

A ICC é signatária do Equal Representation in Arbitration Pledge, que luta por uma maior diversidade de gênero na arbitragem internacional.

A ICC divulgou as estatísticas sobre a diversidade de gênero nos tribunais da organização pela primeira vez em 2016 como parte da estratégia da Corte em reforçar a diversidade e transparência da arbitragem internacional.

Compartilhar