• 18/01/2017

A Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) concedeu em dezembro de 2016 o status de Observador à Câmara de Comércio Internacional (ICC) – a maior organização mundial de empresas, representando mais de 6 milhões de membros, de mais de 100 países.  A ICC assumiu oficialmente sua nova posição na ONU em 1 de janeiro de 2017, com a nomeação de Louise Kantrow como Embaixadora da ICC perante a Assembleia Geral.

A decisão – tomada por 193 membros da Assembleia-Geral das NU durante a sua 71ª sessão – é a primeira a conceder o Estatuto de Observador a uma organização empresarial. A lista de observadores das NU é altamente restrita e integra maioritariamente organizações intergovernamentais.

Com este novo estatuto da ICC, as empresas de todo o mundo terão, pela primeira vez, uma voz direta no sistema das NU. Esta decisão abre por isso caminho para que a ICC possa contribuir diretamente para o trabalho da Assembleia-Geral, refletindo, ao mesmo tempo, o papel crucial que o sector privado se propõe desempenhar na implementação da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável 2030 das Nações Unidas.

SunilBhartiMittal ONU

O Presidente da ICC, Sunil Bharti Mittal afirma: “Este é o reconhecimento do papel que as empresas podem desempenhar, contribuindo para a construção de um mundo melhor e mais pacífico. Existe apenas um caminho que permita enfrentar os inúmeros desafios da nossa sociedade – desde as alterações climáticas à migração em massa – que é o trabalho conjunto entre o Estado e a sociedade civil e o sector privado. Conceder o Estatuto de Observador à ICC transmite um forte sinal de que as NU reconhecem as empresas como um parceiro vital. Estamos prontos para garantir que o sector privado realiza tudo o que estiver ao seu alcance para cumprir a agenda 2030.

A resolução para conceder o Estatuto de Observador à ICC foi submetida por França – país onde está localizada a sede da ICC – e foi apoiada por outros 22 Estados Membros. A ICC já trabalha com um amplo conjunto de agências e organizações especializadas das NU em todo o mundo, oferecendo inputs empresariais sobre assuntos comerciais e alterações climáticas. A ICC foi designada como representante oficial das empresas nos processos que conduziram à criação da Agenda para o Desenvolvimento Sustentável 2030 das NU – um fator chave na decisão agora tomada pela Assembleia-Geral.

JohnDanilovich ONU

O Secretário-Geral da ICC, John Danilovich, afirma: “É uma grande honra para a ICC ver-lhe concedido o Estatuto de Observador na Assembleia-Geral da ONU. A ICC tem uma longa tradição de cooperação com as Nações Unidas e a decisão de hoje reflete os nossos esforços para reforçar a relação entre as NU e o sector privado.

Dada a complexidade dos desafios globais atuais, é essencial que as empresas tenham uma voz clara na tomada de decisão das NU. Esperamos poder utilizar esta plataforma para posicionar todos os recursos e conhecimentos especializados das empresas de todo o mundo, à disposição do trabalho da Assembleia-Geral das NU.

Veja a entrevista de John Danilovich à CNBC sobre o Estatuto de Observador concedido à ICC pela Assembleia-Geral das Nações Unidas!

Consulte o Press-Release e a relação entre as duas organizações nos últimos 70 anos.

Timeline ONU

Compartilhar